As feiras do livro são francamente aliciantes, sobretudo para quem lê bastante e tem pouco dinheiro. Tanto mais que as editoras e as livrarias convencionais também estão a trazer fundos editoriais a preços convidativos. A presença das novidades editoriais é menos exaustiva, mas a verdade é que não se pode ler tudo, e os livros não são peixes: os mais frescos nem sempre são os melhores.
Assim, a feira do livro organizado pelo 10º ano, no âmbito da angariação de fundos para ir a Taizé, foi um sucesso, social e até económico. Ao longo dos dias em que a feira esteve disponível várias pessoas a visitaram.
Promoveu na paróquia um momento de cultura e, ao mesmo tempo, de encontro entre leitores e potenciais leitores. A abertura do evento foi festiva. Atuaram alguns jovens do 10º ano e, após a atuação, houve uma partilha à volta da mesa.
Fez-se comunidade.

%d bloggers like this: